O Escritor

Caçando Executivos Financeiros – a floresta bancária e seus players


“A narrativa, leve e simpática, nos conduz por uma inteligente visão da história recente do mercado financeiro, enfocando não só sua profissionalização, mas também a profissionalização do mercado de ‘head-hunters’. Com a sensibilidade de poeta que é, o autor nos lembra ainda que Caçando Executivos Financeiros está mexendo com gente e seus sonhos, planos, ambições... é gente buscando gente... com profissionalismo.” (Fábio Colleti Barbosa). Neste livro, Alfredo Assumpção, ensina como construir mercados profissionais de recursos humanos e como fazer da missão de identificação, recrutamento e seleção de líderes para empresas uma atividade altamente profissional e ética. Uma atividade que requer, acima de tudo, especialização do consultor no campo de atuação empresarial do cliente e da função a ser preenchida e executada por executivo talentoso com alto nível de eficácia e efetividade. Entra em todos os estágios da profissão e defende os princípios da AESC (Association of Executive Search Consultants) como base e alicerce de sustentação para relações saudáveis (consultor, cliente e candidato) definindo com clareza os direitos e deveres de Consultores, Executivos Candidatos e Clientes. É o primeiro marco no Brasil tratando da atividade de retained executive search.


O Artista Caçador

Creio conhecer razoavelmente a poesia de Alfredo José Assumpção, o Lé dos belos livros Amando, Páginas Roubadas, Um Demônio Chamado Mulher e Canalha Sedutor, dos quais fiz cuidadosa leitura e para os quais escrevi as orelhas, analisando suas criações, de um lirismo a um tempo suave, comovente, sensual e de musicalidade que, às mais das vezes, e inesperadamente, transmuda-se em fotografia vívida do que lhe vai n'alma.
Desconhecia os caminhos da sua vida profissional. Poderia ser qualquer um, que todos precisam viver e sobreviver neste mundo de veredas tantas, mas não esperava que fosse valorosa peça de xadrez no tabuleiro de lances geométricos da "floresta bancária".

Caçando Executivos Financeiros revelou-me o outro lado do autor e deu-me a prova, ainda uma vez, de quanto o espírito artístico é suporte poderoso para qualquer um que dele tenha sido ungido pela imponderabilidade dos deuses. É que o artista da palavra é capaz até de transformar espinhos em flores; e é o velho e eterno truísmo de Lucáks: "O difícil não é dizer; o difícil é como dizer." Só quem domina a palavra e não se deixa por ela dominar será capaz disto. Eis porque se eternizou a máxima: "Se fosse possível apagar com uma borracha toda a França do século dezenove e se salvasse apenas a obra de Balzac nem tudo estaria perdido."

Como pôde Alfredo Assumpção contar tudo isto do mundo das finanças, sua história, sua evolução, seus "entreveros" quase alucinantes, sua vida particular no Chase Manhattan, as idas e vindas, roda gigante da engrenagem financeira, seu trabalho de preparo e busca de executivos financeiros, a criação da FESA (Financial Executive Search Associates), e ... como posso dizer mais? Cheguei a pensar que isto não é um livro: é uma semelhança de globo terrestre, porque a obra desdobra-se, divide-se, subdivide-se em capítulos, que, por sua vez, bipartem-se, tripartem-se em módulos sucessivos, para que tudo venha ao vivo, gire e espelhe bem.

Este livro é arrebatador. Valendo-se de uma linguagem escorreita, límpida e brilhante, o autor alcança um milagre notável: descortina aos olhos do leitor o fulcro veloz das finanças, nesta espiral globalizante, e, inversamente, em magia quase ficção (e ficção não é), traz o leitor para o seio desse mundo pleno de perplexidades.

Não há como descrever esta obra monumental. Eis a solução: lê-la do começo ao final. É uma caminhada fascinante, uma descoberta continuada, uma cortina que se abre neste mundo novo, que nos assusta e nos desnorteia.

A partir do momento em que o autor batalha pela criação do FESA temos uma explosão que o leva à angústia pessoal, dada a sua determinação sem volta, com o apoio da família, em criá-lo. De personagem principal, ao correr de todo o livro, lembra aqui um herói disposto a vencer todas as borrascas. É quando mais se avulta, para além da verdade exposta, o toque quase ficcional de uma epopéia. O leitor torce ao seu lado para que tudo lhe dê certo. A narração bordeja a criação literária, embora nunca caia nela, que o livro não pede isto.

Aqui, dentro do ciclo de muitos elos do universo bancário e financeiro, tudo é pulsante, para além da exposição fria. É história, ensaio, didática, criatividade, ousadia, intuição, estratégias -- valores essenciais aos que vivem ou pretendem viver a "aventura", do jogo desse tabuleiro de tramas que se treliçam sem parar...

Presente único levado aos executivos financeiros por um senhor do assunto e da arte de escrever. Essa Arte é tão pessoal e inexplicável que Picasso, que viveu sempre dela, disse certa vez que se soubesse o que era Arte não diria para ninguém...

Este livro de Alfredo Assumpção (poeta que é) espelha brilhantemente sua capacidade de contar e expor, com aquela simplicidade que é o oposto da facilidade. Sobre isto nada terá o autor a dizer a ninguém.

É ler e tirar a prova.”

Caio Porfírio Carneiro
Secretário Administrativo da
União Brasileira de Escritores (UBE)

Quarta capa

 “A narrativa, leve e simpática, nos conduz por uma inteligente visão da história recente do mercado financeiro, enfocando não só sua profissionalização, mas também a profissionalização do mercado de ‘headhunters’. Com a sensibilidade de poeta que é, o autor nos lembra ainda que Caçando Executivos Financeiros está mexendo com gente e seus sonhos, planos, ambições... é gente buscando gente... com profissionalismo.”

Fábio Colleti Barbosa

“Foi com prazer que li e agora, com convicção, que recomendo a leitura de ‘Caçando Executivos Financeiros’. O Alfredo, a quem conheço de longa data, transcreveu de forma agradável e ao mesmo tempo didática e objetiva sua experiência e vivência no mercado de Recursos Humanos. Sua perspectiva é ainda mais aguçada por ter sido tanto ‘caça’ quanto ‘caçador’, neste mercado dinâmico e intensamente competitivo.

Para aqueles que desejam compreender, atuar no segmento ou simplesmente se entreter com este fascinante mundo de ‘headhunters’, esta é uma contribuição imperdível.”

Peter J. T. G. Anderson

“Alfredo Assumpção é, reconhecidamente, um dos mais competentes profissionais em executive search do mercado financeiro brasileiro. Com este livro, seu trabalho passa a ser uma referência no difícil processo de identificar e contratar executivos de alto nível.”

Jaime Pinheiro

“Escrito de forma fácil, num tom de história, este livro é instrutivo, porém divertido. É um relato eloqüente e cheio de insight, de experiência e de ativa participação de Alfredo na transformação de uma das principais instituições financeiras no Brasil. Eu conclamo todos os interessados no assunto a ler este livro excepcional.”

Alfredo Salazar


Livros de Poesia


Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home