Rascunhos e Releituras Musicais

"Nesse espaço, Alfredo Assumpção, resolveu brindar os visitantes do SITE com os trabalhos musicais em andamento. São obras já compostas com ritmo, melodia e harmonia iniciais, mas sem os trabalhos complementares de definição final de ritmo e harmonia, incluindo, também, os trabalhos de produção musical, com gravação em estúdio, afinação de vozes, arranjos musicais, mixagem, masterização e confecção de capa para singles ou álbuns, assim como sua distribuição por lojas virtuais. Dependendo, até CDs físicos podem surgir desses Rascunhos Musicais. Assim, o visitante assistirá aqui uma música sendo executada, com voz e violão, na sua forma nua e crua. É para que tenha conhecimento de todo o processo porque passa uma música, desde sua composição até sua gravação. O visitante a vê nascer. Depois, mais tarde, vai se encontrar com a música novamente, só que após passar por um verdadeiro banho de loja no mundo da música. Serve também para apresentar músicas ainda não gravadas à artistas de renome que queiram gravar músicas novas. Alfredo Assumpção se considera sempre mais compositor do que cantor. Assim, de antemão, ele disponibiliza todas suas músicas, incluindo as gravadas profissionalmente por ele, para todos os artistas. Quem as quiser gravar, pode gravar, seguindo os trâmites legais e jurídicos que regem o processo no Brasil e no mundo. Para resumir, esse processo legal, passa por normas e orientações, com amparo em jurisprudência firmada, para gravação, execução, e/ou edição e distribuição das músicas, tendo como base a UBC, ECAD e todo o complexo legal que norteia o setor musical. Aqui o visitante do site encontrará também músicas já gravadas que receberam de Alfredo Assumpção uma releitura. Ele refaz harmonia e ritmo e canta de forma diferente à gravação original. Sua intenção é facilitar o entendimento do visitante sobre as músicas possibilitando que a pessoa possa tocar a música de forma simples apenas com o violão ou ao piano. Enfim, para fazer pequenas apresentações para grupos de amigos ou mesmo tocar nos barzinhos da vida."

Processo Criativo de Alfredo Assumpção
 
A obra musical de Alfredo Assumpção segue um processo que inicia com suas composições. É bem intuitivo e depende muito de inspiração. Às vezes a letra surge na frente e a melodia vem posteriormente. À medida que inicia a execução da música, vai criando a harmonia e alterando, aqui e ali a letra, de forma a conduzir para um casamento perfeito, melodia e letra.. Às vezes cria a melodia na frente, podendo ser ao piano, embora, na maioria dos casos, usa seu violão. Isso depende ainda da forma como chega a música. Pode vir direto na sua alma, através da sua sensibilidade, quando já parte para o violão com a música previamente concebida. Uma vez conclua que a música está razoavelmente pronta ele grava o que chama de Rascunho Musical, usando apenas voz e violão, com um metrônomo para manter o ritmo da música. Nessa hora temos a música na sua concepção e definição perfeita, que se sustenta no tripé: melodia, harmonia e ritmo. Mesmo após a gravação do Rascunho Musical, continua trabalhando na interpretação da música para encontrar o momento ideal de fazer a gravação profissional em estúdio. Nesse espaço de tempo, sempre muda algo na letra ou na melodia para melhorar mais ainda sua composição, cuidando para que a interpretação retrate com veracidade e amenidade as mensagens musical e escrita da composição. Dessa forma, o leitor pode comparar o Rascunho Musical (a música no seu nascedouro) com o Single lançado. Veja os dois momentos aqui no site. Muitas das vezes encontrará diferenças pelo aperfeiçoamento. Embora o respeito pelo registro inicial esteja contemplado no Single. Para chegar à gravação e lançamento do Single, passa pela produção musical, com arranjos afinações, back vocal e elementos diversos, à cargo do seu produtor musical, dentro da modernidade, para fazer uma música prazerosa e atual, segundo os padrões musicais do momento. Dificilmente sua música deixará de visitar elementos da Bossa Nova, do Samba, do Hip-Hop e do Jazz. Quando atinge um número significativo de músicas, que apresentem identidade entre si, parte para lançamento de um novo Álbum. Assim, está nascendo o Álbum “Romance in Bossa”, com 14 músicas, todas tendo passado pelo registro em Rascunho Musical (estão aqui no site) e lançadas em Single (também aqui no site). Essas músicas estão em sintonia com o que vem sendo tocado em todo o planeta no momento. É uma bossa nova moderna, que visita os estilos musicais já comentados. A seguir as 14 músicas selecionadas, na ordem em que o Álbum será lançado. Aproveitem para sentir o gostinho delas:

1 - No Entardecer Carioca (encontre-a também em videoclipe)
2 - Basta o Olhar
3 - Levada do João (encontre-a também em videoclipe)
4 - O Jardins (encontre-a também em videoclipe)
5 - Da Caneta à Paixão (encontre-a também em videoclipe)
6 - Canção do Amor Eterno
7 - Afagar de Mãos
8 - Meninas que Sabem
9 - Tatuagem de Felicidade
10 - Somos Só o Amor
11 - Bossa da Francesa no Samba
12 - Doce Pìriguete
13 - Com a Menina da Roda (encontre-a também em videoclipe)
14 - As Deusas

Canção para Você
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

À minha maninha mais velha, a Laninha. Já havia ganho poemas meus. Hoje, recebe o que sempre me pediu: “uma música”, que leva como brinde um dos poemas que pra ela escrevi. Espero que goste Laninha. Bjs,

Um Galho
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

“Um Galho” nos mostra o melhor caminhar para melhorarmos nossa ambiência planetária. Em dois de meus livros, “Gestão sem Medo” e “Felicidade, o Deus Nosso de Cada Dia”, trato em profundidade o assunto.

Bordados de Amor
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Toalhinhas de mesa e guardanapos são vistos através de seus bordados que transmitem amor nos seus desenhos. O poeta, inspirado com as cenas, voa e traz na poesia a canção amorosa. Viva o amor. Viva a felicidade. Viva a vida. Bjs, Alfredo Assumpção.

Quadro Vivo
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Quando o romance a dois migra do rascunho para a arte e se transforma em Quadro Vivo pintado com carícias e muito amor. Aqui, ainda na forma de rascunho musical. Bjs, Alfredo Assumpção.

Sacos, Páginas de Um Diário
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Um mendigo anda pelas ruas do planeta colhendo o noticiário de jornais e os colocando num saco. Leva às costas seu diário e o peso do mundo, sempre em guerra. A letra da música é impactante e joga a verdade para todos nós.

Amar não é pecar
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

“Amar não é pecar” é uma bossa meio chorinho cujo título conta o enredo do poema. Os grandes seresteiros e cantores da noite gostarão de canta-la. Eu canto do meu jeitinho especial, declamando o poema em forma melódica.

Canção para você
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

“Canção para você” transpira amor sincero, cheio de sentimentos, manifestados através da simplicidade das músicas feitas para o ser amado, lembrando épicas em que prevalecia o romantismo das canções. É o poeta compositor trazendo o passado lindo de volta na forma de canção fácil de assobiar por aí, chutando chapinhas pelas calçadas, sonhando com o amor possível.

Banquete Caipira
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Banquete Caipira é dedicada ao Zé Luiz do Tácio. Zé é o cara que faz a comida mais incrível para a rapaziada. Coisa nossa do interior. Madrugadas varando e a música boa regada a pinga e comida de primeira mantendo a galera acordada. Tempos bons usufruídos no rancho dos Cajás, lá no alto da montanha. Viva a vida!

Coisas da Roça
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Uma homenagem ao rancho Os Cajás, lá na minha terra natal Anta-RJ e ao seu proprietário, amigo de infância, Jorge Veiga, excelente anfitrião. Passamos excelentes momentos nesse rancho. Boa comida, boa bebida, bom papo. Saudades.

Nossos Amanhãs
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

A poesia sobre o amor vestida de bossa nova. Fofinha e gostosinha, do jeito que tem de ser. Amei fazer.

Compondo Arte
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Homenagem a todos os compositores que, com sua arte, alegram corações mundo afora. Adoramos fazer.

Nossos Amanhãs (Corrigido)
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Nossos Amanhãs é uma bossa nova simples, como se fosse um carinho em amantes que juram amor eterno. Mais uma de Alfredo Assumpcao e Antônio Peçanha. Espero que gostem e curtam como eu estou curtindo. Viva a vida!

Lua Morena (Final)
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Lua Morena, agora finalizada, mas, ainda, na forma de rascunho musical. Depois virão os arranjos e produção musical, o que leva a música para um outro patamar. Mais uma de Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha. Homenagem aos nossos índios e a morena brasileira linda, com seu bronze na pele que só ela tem. Feliz com o resultado. Espero que gostem.

Em Trajes de Amor
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

O amor brindando à natureza e essa agradecendo e reverenciando apresentando um de seus quadros naturais mais belos para enfeitar o domingo de amantes.

Lua Morena
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Lua morena é uma versão moderna, linha sambalanço bossa nova, da personagem Iracema, de José de Alencar. A Índia virgem dos lábios de mel.

Lua Morena (Final)
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Lua Morena, agora finalizada, mas, ainda, na forma de rascunho musical. Depois virão os arranjos e produção musical, o que leva a música para um outro patamar. Mais uma de Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha. Homenagem aos nossos índios e a morena brasileira linda, com seu bronze na pele que só ela tem. Feliz com o resultado. Espero que gostem.

Nossos Amanhãs (Corrigido)
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Bossa nova romântica de final feliz. Um brinde aos amantes da boa música para namorar e trocar juras de amor eterno.

Mendigos
com a Banda Zequerum

Mendigos é uma música feita nos anos 1970 por Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha. Como dizia Raul Seixas, o Rock e o Baião são primos. Começa em um e termina no outro com muita facilidade. A música é de cunho social, sim. Traz nossa denúncia feita nos anos 1970 sobre nossos (da sociedade) erros, enquanto cidadãos. E, o pior. A letra continua atualíssima. Só mudou a situação social. Pra pior. Infelizmente. Curtam muito a música. Coloquem fone de ouvido e viajem nas imagens e sonzeira da Banda Zequerum. Bjs, Alfredo Assumpção.

Meninas Que Sabem
Alfredo Assumpção

Amor em Arte
Alfredo Assumpção

Amor em Arte. Coração como tela.

Passos Solitários
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Passos Solitários é uma música que narra o momento de um soldado, oriundo da guerra, com seus pensamentos, enquanto caminha solitário do avião em que chegara até um táxi. Poema encontrado no meu livro Baixo das Mangas.

Paixão Errante
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Paixão Errante é mais uma bossa nova de Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha. Trata de amor de final feliz, uma tônica no trabalho da dupla. É como Alfredo sempre diz: “Viva a Vida!”

Amo Você
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Feita como presente do dia dos namorados para a Naninha, minha eterna musa, quem é presenteada com música e poesia há quase 50 anos. Viva a vida!

Vou Chegar Lá
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Homenagem aos meus Santos protetores, Iemanjá e São Bento. Vou Chegar Lá é um samba afro cheio de positivismo. Sempre com final feliz sob as benção de Iemanjá e São Bento. Amém. Aqui, ainda na forma de rascunho musical. Depois de produzido, o samba vai ficar demais.

Limpa a Área
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Samba afro em homenagem à Iemanjá, minha santa guia e protetora. Adorei fazer. Ela merece. Me dá tanto amor. Aqui está minha retribuição.

Sombras Vivas
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Sombras Vivas (Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha) é mais uma bossa nova cheia de ondulações.

Hotel Flamingo
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Homenagem ao Hotel Flamingo, início de Las Vegas, onde fomos muito felizes , Nádia e eu.

Teu Corpo
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Teu Corpo é uma canção que se origina do poema de mesmo nome de um dos meus livros, Um Demônio Chamado Mulher.

Catingueira
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Com essa música eu comecei minha jornada como compositor. Sabendo colocar no violão somente o acorde E, eu a fiz com 3 partes melódicas, alem de incluir um poema lindíssimo - Vingança do Matuto. Eu tinha apenas 16 anos de idade e o violão era emprestado. Risos.

A Day In the Life
(Lennon & Paul)

Um cover da música que mais amo dos Beatles.

Canção Para Você
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Canção Para Você se origina num poema que se encontra no meu livro Amando, clique aqui para saber mais sobre este livro..

Seu Momento Mais Feliz
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Este poema encontra-se originalmente no meu livro “Amando”. Lá, na figura feminina. Adorei fazer essa música com todas suas ondulações. Nada como Romantismo e Amor para amenizar tudo. Música ainda somente com voz e violão . Depois da produção musical ficará muito demais.

As Deusas
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Fizemos essa música no início dos anos 1970 para duas amigas que dividiam um lar. Somente agora, acho eu, consegui chegar à uma harmonia e à uma forma de cantar que a deixa expressar todo aquele relacionamento lindo que nossas amigas viviam.

a

Virei Rei
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Um sambinha pra aliviar os corações. Sempre de final feliz.

Amor Sem Adeus
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Afagar de Mãos
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Afagar de Mãos é um poema que escrevi há uns 15 anos. Resolvi musicá-lo agora. Aqui apresentado em forma de rascunho musical. Mais tarde teremos a música produzida com todos os elementos possíveis.

Com a Menina da Roda
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Amor em Transe, Mar Afora
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Summertime
(George Gershwin)

Amo essa música bem como todo o trabalho do Gershwin. Aqui está como meu rascunho musical, fazendo numa levada diferente.

Somos Só o Amor (Versão 2)
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Aqui numa levada intimista , voz e violão em rascunho musical. Apenas para sentir a levadinha, mesclando samba canção e bolero com bossa nova.

Antonico
(Ismael Silva)

Adoro pesquisar, achar e mostrar. É uma forma de eternizar o que temos de bom na nossa música popular brasileira. Aqui temos um clássico atemporal.

Chica
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Baiana Faceira
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Preconceito
(Wilson Batista e Marinho Pinto)

La Vie en Rose
(Edith Piath e Louiguy - versão de Louis Armstrong)

Composição imortal desde os anos 1940. Tanto em francês quanto em inglês. Amo essa música. Aqui, numa levada intimista de voz e violão em um dos meus Rascunhos Musicais.

Francesa no Samba
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Dedicada à minha grande amiga Martine, quem foi minha Chairwoman na IIC Partners.

Canção do Amor Eterno
(Alfredo Assumpção)

Love After Death - Gatinha Manhosa
(Roberto Carlos e Erasmo Carlos)

Doce Piriguetee
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

As Deusas
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

La Vie en Rose
(Edith Piath e Louiguy - versão de Louis Armstrong).

Composição imortal desde os anos 1940. Tanto em francês quanto em inglês. Amo essa música. Aqui, numa levada intimista de voz e violão em um dos meus Rascunhos Musicais.

Canteiros Plantados
(Alfredo Assumpção)

Há muito tempo não fazia uma balada rock. Ouvi Cat Stevens no dia dos pais e resolvi fazer uma música em homenagem às minhas filhas. E espero que a todos os lares pelo Brasil afora. Espero que curtam.

Bocadinho de Você - A Little Bit From You
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Nothing to Lose
(Henri Mancini)

Uma bossa nova feita fora do Brasil. Tema do filme Convidado Bem Trapalhão. Tempo bom. Bons filmes e boas músicas. Aqui um cover bem na rusticidade de voz e violão no que chamo de rascunho musical.

Love After Death
(Gatinha Manhosa Roberto Carlos e Erasmo Carlos)

Um cover de Gatinha Manhosa com minha versão para o inglês (não é tradução - é outro poema) e levada em bossa nova.

Da Caneta à Paixão
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Basta o Olhar
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Meninas que Sabem
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Tatuagem de Felicidade
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Recomeçamos
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

No Entardecer Carioca
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

O Jardins
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Cadim de Carim
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Levada do João
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

À Francesa
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Mais uma bossa cheia de possibilidades de altos arranjos e muita produção musical, mesclando samba, bossa nova e jazz. Aqui está o rascunho. Conforme prometido, vou apresentando o rascunho das musicas, com gravações simples, para que a pessoa possa comparar o antes e o depois. Aqui somente a melodia, com harmonia e ritmo iniciais. Tudo mudará para melhor.

A Dois
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Fazendo o que mais gosto. Música e poesia. Aqui mais uma música romântica. Mais uma dedicada à minha mulher, Nádia. Ela merece muito. Em 29 de junho completaremos 45 anos de casamento. Começo a celebrar de agora. Fazendo uma música romântica pra ela. A união a dois com toda a cumplicidade de um casal que se ama.

Somos Só o Amor
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)

Odete
(Alfredo Assumpção e Antônio Peçanha)



Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home